Aos domingos, 15h30
Reprise aos sábados, 11 horas
Na TV Brasil

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Entrevista com Dr. Cláudio Basbaum

Olá!!!
Bem, vocês já sabem, o programa desta quinta é sobre LIMITES, mas ainda temos muito o que falar a respeito de PARTO, não é mesmo???



Por isto, estamos trazendo na íntegra a entrevista feita pela repórter Rosângela Santos para o Papo de Mãe com o renomado obstetra Dr. Cláudio Basbaum, que fala a respeito do parto humanizado. Confira!

RS: Como deve ser o parto?
CB: Quando o bebê chega aqui fora ele tem sensibilidade, por isso ele grita e não gosta de muita luz. Então, temos que lhe dar colo, carinho, um tocar delicado. O recém nascido tem por cm² dez vezes mais sensores do que nós adultos. Temos que tratar o bebê com delicadeza, quase como um lamber (como fazem os animais). Esse bebê tem que ir para o seio da mãe como todas as crias. É isso que tem que ser oferecido: o colo da mãe, o cheiro, ouvir batimentos cardíacos da mãe.
É preciso que haja uma maior consciência dos profissionais para entender este lado. Tem que “desmedicalizar” e permitir que venha à tona sua sensibilidade. O bebê quando chega não precisa ser flagelado, estimulado, dependurado, aspirado de imediato. Precisa que se dê um tempo para que se acostume. Ele está com duas respirações quando nasce: o cordão pulsa e os pulmões estão começando a funcionar. Podemos ter uma humanidade melhor através de um bom nascimento. São crianças, são gerações mais seguras.

RS: Existe parto perfeito?
CB: O parto perfeito é aquele que você oferece à mãe as boas condições para que ela esteja inteiramente envolvida na experiência do nascimento e para o bebê. O nascimento é outro momento. Não podemos misturar parto com nascimento. Tem que ter bom pré-natal e o casal tem que estar preparado. Não é apenas o útero que cresce, é o casal que se expande para assumir papel de mãe e de pai.

RS: Quando deve ser feita a cesárea?
CB: A gente não pode negligenciar, temos como detectar a necessidade. A cesárea só deve ser indicada quando de fato há fator materno que indique. Dificuldades para nascer, parto prolongado com estafa fetal, defeitos de bacia, certas doenças como diabetes, hipertensão, incompatibilidade de RH. São causas maternas por um lado e causas fetais por outro, como sofrimento fetal. Aí sim! O que não podemos é fazer cesárea por causa do médico. Porque o médico decidiu fazer sem que haja indicação. Não posso criticar porque a estrutura médico-social deste país é perversa. A cesárea deveria ser realizada num percentual muitíssimo mais baixo do que é realizada.

RS: E o parto normal?
CB: Você tem que encantar a mulher porque é um momento encantado. Parir é um momento de um grande orgasmo, mas é preciso que seja oferecido a ela condições para isso. Eu pergunto: A senhora quer ter dor antes ou depois? Porque se fizer cirurgia vai ter dor depois... E sua vivência nisso? Não quer dar a luz? Quer que eu assuma papel de parir seu filho? Você tem hora marcada para um grande orgasmo?

RS: Por que algumas salas de parto têm banheira?
CB: Entrar na banheira na hora do parto relaxa músculos, dilata vasos, facilita dilatação pelo calor. A sensação de flutuação alivia a dor. Mas não pratico o nascimento na água. Deixo a mãe caminhar e se acomodar para que eu possa assistir sem atrapalhar. Eu, como médico, tenho que ser expectador consciente sabendo a hora de intervir. Esse é meu papel. O papel do obstetra (cuja origem da palavra vem de “estar ao lado”) é o de ajudar, se necessário. Bem, 80% das crianças nasceriam bem de parto normal e essa deveria ser a incidência nos grandes centros.

RS: O Senhor nasceu de parto normal?
CB: Sim e fiquei ao lado da minha mãe em alojamento conjunto.

RS: Fez diferença?
CB: Eu tenho boas recordações da minha mãe. Ela está hoje com 96 anos e ganha muitos beijos meus! (risos)


E não percam amanhã, aqui no blog, a entrevista com a Dra. Márcia Maria da Costa, que fala também sobre a humanização do parto! Até mais!!!

Segundo programa: Limites!!!

Olá a todos!!!


Não percam nesta quinta-feira o programa inédito sobre LIMITES!!!
Neste programa, as mães trocam experiências sobre educação dos filhos desde bebês até a adolescência. O psiquiatra e educador Içami Tiba dá várias orientações. Programa pontuado por polêmicas. Reportagem especial com crianças e adolescentes.
-----------------------------------------------------------------
A propósito, a equipe do Papo de Mãe está selecionando pessoas para participar das gravações dos próximos programas. Os assuntos abordados serão: relação com avós, espírito de natal, tratamentos alternativos, câncer infantil, sono e amamentação.
Para participar escrevam para [email protected]. Enviem também sugestões, relatos e perguntas para nossos especialistas!
Bjs, Clarissa

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Lindo relato!!!

Olá pessoal!!
Hoje recebemos um lindo relato de um parto. Gostaríamos de compartilhar com vocês. É da Gabriela, mamãe da Manu. Segue o relato:
  
"Dia 24/02/2009... despedida no trabalho, finalmente vou entrar de licença e descansar 2 semanas antes da minha bebê chegar (engano meu). Foi ótimo, eu estava super feliz, tinha ganhado um super chá de bebê dos amigos de trabalho e almoçamos juntos no meu ultimo dia, e eu só pensava em terminar de arrumar o quartinho dela naquela semana! Dia 27/02... Meu amor foi trabalhar naquele dia, ele resolveu limpar a mesa dele, e eu resolvi pôr as coisas no lugar em casa, passei a tarde toda arrumando roupinhas que havia lavado nos dias anteriores, arrumei a mala da maternidade, e resolvi empurrar alguns moveis de modo que o berço ficasse ao lado da nossa cama... empurra daqui, empurra dali, levanta daqui, monta e desmonta dali... eu e minha mãe aprontamos, mas pelo menos estava quase tudo pronto... era 1 da manhã quando o Rô me ligou dizendo que estava saindo do trabalho, ele ia pra casa dele e nos víamos no dia seguinte, fiquei triste em não dormir com ele aquela noite e resolvi ir dormir também... estava exausta... 28/02 - 3 horas da manhã, acordei sentindo algo estranho na calcinha, pensei que não deveria ser nada, e o sono era tanto que voltei a dormir... 6:30 da manhã acordei com uma pontadinha de cólica, mudei de posição e dormi novamente... 7hs da manhã cólica de novo? Parecia estar tudo bem, mas não conseguia mais dormir, cochilo... cólica... cochilo... cólica... Estava ficando estranho... 8:30 resolvi levantar e ir ao banheiro. Chuuuááááááááááááá.......... A sensação foi mesmo aquela que todas descrevem... xixi nas calças?? Olhei pra baixo e meu short estava todo molhado, minhas pernas escorriam um líquido opaco, fiquei parada por uns 15 segundos sem piscar, respirar, me mexer... pensei "é hoje o dia mais importante da minha vida", fiquei tentando lembrar que dia do mês era... 28... adoro número par. Olhei na janela e tinha sol na persiana já... o dia seria lindo, fiquei muito feliz!!! Fui até a porta do banheiro, mamãe estava lá... andei de um lado pro outro pensando em como eu diria sem assustar... olhei pra sala Juju e Jack dormindo abraçadinhos... lembrei o dia que fiquei mocinha, fiquei na porta do banheiro esperando minha mãe sair pra contar.. e isso estava acontecendo de novo!!!Por nenhum segundo ousei tirar a mão da barriga, até aquele momento só eu e a Manu sabíamos o que vinha pra acontecer naquele dia... Mamãe abriu a porta e eu já fui dizendo "chegou a hora..."... "a Manu vai nascer".... e ela "Han? Hein?" entrei sentei no vaso... e mais um pouco de liquido... ela olhou minha roupa e não caia a ficha, ela dizia que aquilo não era bolsa rompida... mas eu mesmo que inexperiente tinha certeza do que estava pra acontecer!!! Minha irmã já levantou e veio ver o que estava acontecendo, enquanto eu pegava a toalha pra entrar no banho, o Jack ligou pro Rodrigo, eis a conversa:
- Pirica?? Acordaaaa!!
- Ah Jack... quer ir no Horto hj??? To cansadão...
- Meu, acordaaaaa que sua filha vai nascer!!!!!!!!!!!!!!
- Ah pára de zuar!!
- É sério!!! Estourou a bolsa da Gabi!!!
- Ih [email protected]$#%!!!! To indo pra aí!!!
E eu as gargalhadas no quarto!! Tomei o banho mais gostoso da minha vida... vendo o sol na janela do banheiro, acariciando minha barriga, aproveitando cada minutinho daquele dia, que seria o último com a Manu dentro de mim. Me arrumei e não esqueci de pegar meu Kit manicure... O Rô chegou e fomos pro carro... antes, despedi da minha irmã, que prometeu (e cumpriu) terminar de arrumar o quarto. Fiz a unha rapidinho no carro, eu não poderia estar mal arrumada bem aquele dia... Reparei cada detalhe da 23 de maio, estava olhando o mundo com outros olhos, mas que felicidade... vi o Rodrigo fumar seu último cigarro.... da vida!!! Chegamos à Maternidade e eu nem sabia como falar, e o que dizer à recepcionista... então eu disse "moça vai nascer!!!" rs... Aquele dia todos bebês resolveram nascer juntos, a maternidade estava um alvoroço, meu vestido já estava ensopado (de nada adiantou aquele banho), ficamos na recepção e aproveitamos pra ligar pras pessoas mais chegadas... A enfermeira-obstetriz (grávida) me chamou. Enquanto isso o Rô foi resolver as papeladas... Coloquei o avental e a sapatilha, ela pôs o soro em mim, fez o toque (como doeu) e 3 dedos de dilatação apenas... Fiquei lá por 40 minutos acompanhando os batimentos cardíacos da Manu no Cardiotoco. A médica ligou pro meu médico que estava viajando pelo carnaval ainda, e o substituto dele fez questão de vir para fazer meu parto... Fiquei mais aliviada, pois eu já sabia q o Dr. Milton não teria chegado ainda de viagem... Nesses 40 minutos, comecei a sentir as contrações mais doloridinhas... antes de sair outro toque: 4 dedos,. oba!!!  Chegou uma enfermeira com uma cadeira de rodas... me ajudou a levantar devagar e disse que ia me levar para tomar antibiótico (pois eu estava com o strepto positivo). Sentei na cadeira de rodas (achei o máximo, nunca tinha andado em uma) e fui...
No corredor, todo mundo me olhava com um sorrisinho... e eu, mesmo com dor, mantinha o sorrisão!!! Outra sala... 2 grávidas... as duas estavam tomando antibiótico também. Ficamos conversando, foi tempo da minha mãe dar uma relaxada... As dores foram aumentando, aumentaaaando e o que era pra ser 1 hora de antibiótico ficou por 45 minutos. A enfermeira vira a minha cara de dor e resolveu parar por ali... Pôs-me na maca e levou pra uma oooutra salinha... o pré-parto... O Rô essa hora já estava conosco, mas lá só podia 1 acompanhante. Ele fez questão de ficar e a mamãe foi atender às ligações e receber os ansiosos. Já havia chegado umas 10 pessoas entre amigos e família ... Então, a enfermeira ligou Cardiotoco novamente e eu tentava me distrair, vendo o coração da Manu bater a 160 a cada contração... eu apertava os olhos, apertava a mão do Rodrigo, e só pedia silêncio... Ele bem que tentou me distrair, mas eu nem queria saber, queria silêncio, ele ficou um pouco preocupado, pediu pra sair e disse que chamaria minha mãe... Muitas contrações... meu Deus... eu já não sabia se chorava, respirava... não dava conta das dores...  Quando vinha a contração, eu prendia a respiração, onde o certo é respirar fundo, sentava, contorcia... mas pensava "uma a menos... logo minha filha estará aqui comigo".. passava... minha mãe só fazia carinho na minha mão, nenhuma palavra... as dores vinham e eu fazia 1000 caretas... nenhum gritinho... Abriu a porta e entrou um japinha, pequeno e magro, com um leve sorriso... se apresentou: Dr. Mário Toda Jr (eu ainda não sabia, mas ele seria um anjo...). Pôs a mão no meu ombro, outra contração daquelas... ele só dizia "relaxa, relaxa... Deus está aqui, tudo é obra de Deus"... passava...  Fez o toque: 5 dedos... doía, mas era uma alegria ver que estava progredindo. Ele saiu... dor, dor, dor... sentei, levantei, queria ficar de pé, agachava, segurava, agarrava... não sei quanto tempo demorou, mas ele voltou, fez o toque: 5 e meio. Ele disse que estava progredindo bem e daria com certeza o Parto Normal, olhou pra mim e perguntou "Você quer???" e eu "Quero!!!" Contração... ele pôs a mão no meu ombro e só fazia dizer "pense leve, tente relaxar, pense em coisas boas que a dor ameniza...". Era difícil... sei que dá certo... mas naquele momento estava impossível!!! Eu só me contorcia!!! Ele saiu e voltou, mais rápido que da outra vez. Disse que eu já ia subir, estava tudo pronto... Entrou a enfermeira, sentei na cadeira de rodas de novo e, no meio do caminho, me despedi. O Rô estava com cara de preocupado, queria ele e minha mãe ali comigo, mas tive que ir sozinha. A enfermeira disse "daqui a pouco você estará com seu marido novamente"...  Contração das punks.. ela disse "aproveita que essa é a última"... Entrei na sala de parto, e que sala! Todos se apresentaram. Ao lado da cama tinha um rádio, tocou MPB o tempo todo. Puseram-me na maca, mexe daqui, mexe dali... pressão, coração, toque... 6 dedos... contraçãoooo... "você disse que era a últimaaa"... A anestesista estava com tudo pronto e eu não via a hora de enfiarem o agulhão na minha espinha, implorava por aquilo... sentada na maca senti a agulha geladinha e... "PÁRA!!!" ... contração... contorção... contorção... passou.. e tomei a picada mais prazerosa da minha vida...  Deitei de lado na maca, ficamos esperando o efeito... e dor, dor, dor... e cólica... estava fazendo efeito!!!!! Mas estava chegando um certo medinho!! O Dr. Mario parou do meu lado e ficamos falando da minha diabetes... olhei a porta e vi que "o canal" de onde a Manu sairia era bem virado pra janelinha... Ok... fazer o quê... De repente, aparece alguém na janelinha, lindo, todo paramentado e aquele medinho foi embora... era meu amor... chegou já falando que tava cheio de gente lá fora, pela última vez passou a mão no barrigão, me beijou no rosto e na testa, disse que me amava... me senti segura. Passou quase uma hora... fiquei conversando com o Dr. Sobre vários assuntos, o Rô já tinha filmado e fotografado a sala de parto inteirinha!!  14:45 - O coraçãozinho da Manu estava firme e forte, o meu também! Resolveram me deitar para treinarmos a força e os movimentos... Deitei, pernas pro alto... amarraram-nas... o Dr. começou a levantar a cama de forma com que eu ficasse quase em posição de cócoras, para que as coisas acontecessem a favor da gravidade. Ensinaram o Rô... além de filmar, fotografar e manter a família informada pelo celular, ele teria que, a cada força, empurrar minha nuca até que o queixo encostasse no meu tórax e soltar devagar!!! De repente, estava sentindo aquela dor novamente, e muitoooo forte... a ação da anestesia estava passando... implorei por nova dose... e fui atendida... ela prometeu pouca coisa, eu agradecia qualquer coisa... Quando fez efeito eu não sentia mais dor nenhuma, nem colicazinhas... fiquei preocupada, mas a anestesista disse que ela me avisaria quando viesse a contração, daí eu teria que fazer força!! E põe força aí... 15:30 - Estávamos treinando a força, fui elogiada, pois estava fazendo tudo direitinho. O Dr. disse que em meia hora, no máximo, nasceria. Entre os treinos, debruçadas e empurrões na barriga, ela já estava lá em baixo... O Rô levou uma advertência, estava empurrando demais minha cabeça... rs... Olhei no relógio, "então as 16:00 hs ela nasce". O Dr. pediu que começássemos a fazer prá valer... e 3 respirações, respira fundo e empurra... vai... De novo... 3 respirações, respira fundo e empurra... foooorçaaaa... Era difícil, eu não sentia nada!!! E meu maridão ali, a cada força sentia a mão dele na minha nuca querendo transmitir pra mim a sua própria força... Quando eu relaxava, ele acariciava meus cabelos... e assim foi por repetidas vezes... O Dr. explicou que estava complicado, pois a Manu só nasceria quando virasse com o rostinho pra baixo, e ela estava de lado. Ele chamou o Rô... "venha ver sua filha".. de onde eu tava segui ele com os olhos, vi ele abaixar, e levantar sorrindo "ela é loira amor!!!"... eu só sorri... queria mesmo poder ter visto também!!! Recuperada... vamos de novo... 3 respirações... respira fundo... forçaaaa... Repeti incontáveis vezes... Ele disse que ela quase virou por diversas vezes, mas a cada relaxada minha, ela voltava pra trás. Estava exausta... relaxei o corpo... O Dr. olhou pra mim, olhou pra auxiliar e disse algo que não entendi, mas sabia o que ele queria dizer. "Fórceps..." Era tudo que eu não queria... eu ia conseguir!!! Então, sem ele mandar comecei... Respirei 3x... Respirei fundo sem soltar... e fiz muita, muita, muita força... Enquanto fazia força, via pelos óculos os olhos do Dr. Mário e reconhecia assim tudo o que ele estava pensando... Estava vidrado, sem piscar, e eu não estava mais agüentando... Ia desistir daquela força e relaxar, mas ele disse "se continuar nessa força ela vai vir", mas eu estava sem ar... Ameacei parar, mas peguei mais um pouco de ar, sem parar de fazer força... 16:23 - Senti minha filha sair de dentro de mim... quase tentei me levantar, mas ele a levantou primeiro... Ouvia entre choro o Dr. Mário dizendo "parabéns Gabriela, você foi muito bem... Parabéns, és uma guerreira!!" Ao fundo o som de Djavan (te devoro), junto com um choro forte e alto ... Que choro de menina, que linda... chorei junto... ele pôs ela em cima de mim, o choro calou na mesma hora... Acariciei a cabecinha dela, que momento, que mágico... era tudo como eu esperava!!! O Rô veio do meu lado na mesma hora, fizemos carinho nela e ela voltou a chorar... nos abraçamos, nos beijamos e declaramos nosso amor!!  A levaram pra fazer todos os procedimentos e o Rô foi atrás, conforme eu já havia pedido. Fiquei lá da maca admirando a família linda que Deus me deu!!! Em menos de 5 minutos trouxeram ela pros meus braços novamente... e ali mesmo alimentei minha filha... As auxiliares elogiaram diversas vezes, ela sugava perfeitamente, mamou por uns 30 minutos... Dei todo amor que podia a ela naquele momento, foi nosso primeiro encontro, aquele que mãe nenhuma nunca é capaz de esquecer!!!" (por Gabriela  - mamãe da Manu)

Emocionante, não??? Gabriela, toda a equipe do Papo de Mãe agradece a você por compartilhar conosco esta experiência linda e inesquecível.
Muito obrigada!!! Felicidades para sua linda família!!!
 

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Nascimento e festa!!!

Oi gente!


Gostaram do programa sobre parto??? O tema não poderia ser outro, afinal marca o nascimento do Papo de Mãe...
É muito legal poder ouvir o que cada um pensa e trocar experiências com quem tem muito a acrescentar, não é verdade? Além disto, as reportagens dão aquele toque especial ao programa, agregando informação e curiosidades.
Perceberam que a garotada se diverte no cenário e que os pais também participam? Pois é, o Papo de Mãe é um programa para toda família! Cada gravação é uma grande festa!!!




E por falar em festa, ontem, aconteceu no Rio de Janeiro a festa comemorativa da nova programação da TV Brasil. O clima foi de total animação. Confiram as fotos!













E para aumentar nossa alegria, hoje recebemos uma grande notícia: mais um nascimento, ou melhor, TRÊS!!!
É com muita alegria que anunciamos a chegada dos trigêmeos da mamãe Elaine Keuffer, que recentemente participou de uma de nossas gravações!
Elaine, tudo de bom para você e para nova família que começa agora. Ficamos felizes em saber que seus filhos nasceram bem no dia da estreia do nosso Papo de Mãe que teve como tema justamente o parto!
E esperamos que você participe novamente um dia para nos contar as novidades!

Com carinho,
Equipe do Papo de Mãe


Em tempo: para quem perdeu o programa de hoje, haverá reprise no domingo (13h30), na segunda (12h30) e na terça (17h30). Valeu!!!

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Estreia oficial: programa sobre parto

Olá!!!
Primeiramente, gostaríamos de agradecer todas as manifestações de apoio e de carinho recebidas por ocasião da pré-estreia. Mariana, Roberta e toda equipe do Papo de Mãe agradecem de coração.
Amanhã é a estreia oficial e o tema do programa é Parto. A seguir uma prévia do que irá ao ar:
"Com as mães convidadas e especialistas conversamos sobre parto normal, parto natural, cesariana. Parto em casa, em hospital público, em hospital particular. Uma das convidadas é a Liana que tem 6 filhos (ela teve parto normal e cesárea). Outra é a Marta, que está grávida e cheia de dúvidas. Tem ainda a Cristiane que tem cinco filhos (o parto do mais novo, de um ano, foi feito por um policial militar porque não deu tempo de chegar ao hospital – vamos mostrar imagens emocionantes) e tem a Renata que decidiu ter o segundo filho em casa dentro de uma banheira inflável. Há depoimentos de ginecologistas, obstetras, doulas (quem não sabe o que é vai descobrir no programa), nutricionistas e de policiais que já fizeram partos. Os filhos de quem trabalha no papo de mãe e também os dos convidados participam do programa. Um programa interessante pra quem pensa em ter filhos, pra quem está esperando a chegada de um bebê e também pra quem já passou por isso. Para as mães, os pais, os avós, tios e curiosos....Embora o papo seja de mãe todos da família participam!!!! Os homens também !!!" (Mariana e Roberta)
E aqui no site queremos que vocês participem! Relatem suas experiências, comentem o assunto, enviem suas opiniões, sintam-se à vontade. Este espaço é para isto!
Não percam!!! É amanhã, quinta-feira, às 17h30. Reprises no domingo (13h30), na segunda (12h30) e na terça (17h30).
Contamos com a audiência e participação de todos vocês!
Um grande beijo,
Clarissa

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Alterações na programação

Oi gente, tudo bem?

Gostaram do making of? Ficou bacana, né? Para quem perdeu, a TV Brasil vai reapresentá-lo amanhã, terça-feira, às 17h30.

Em virtude de algumas alterações na programação da TV Brasil, a estreia oficial do programa - cujo primeiro tema é PARTO - ficou para o dia 24/09, quinta-feira, às 17h30, com reprises ao longo da semana (vide nossa grade de programação).

Fiquem ligados!!!

Um grande beijo,
Clarissa

sábado, 19 de setembro de 2009

Mensagem sobre a estreia

Queridos amigos,

Está chegando a hora da nossa estreia.
Foram quase dois anos de muita batalha e de muito trabalho para conseguirmos conquistar este espaço numa emissora de televisão.
Ao longo deste caminho nós contamos com a colaboração de muitos de vocês. Gostaria de agradecer pelas sugestões e pelo apoio. Aproveito para agora pedir a audiência de todos – inclusive de todas as pessoas que a gente não conhece - mas que já fazem parte do Papo de Mãe.
E divulguem o nosso programa porque ele está sendo feito com muito carinho e capricho.
No papo de mãe não tem conversa jogada fora. Tem troca de experiências e a orientação dos especialistas mais renomados do país como Içami Tiba e Rubem Alves. A cada programa um tema diferente sobre a saúde e a educação dos nossos filhos em todas as idades. Os especialistas variam de acordo com o assunto. Um programa sério que também tem bom humor. Nossa equipe é formada por profissionais de primeira. Gente com muita experiência em televisão (o que garante qualidade) e de muita experiência em jornalismo (o que faz ser também um programa informativo).
Pra quem ainda não viu a TV Brasil devemos dizer que vale a pena conhecer a programação do canal. Todos os programas são interessantes e muito bem feitos – completamente diferente do que a gente assiste por aí nas outras emissoras.
Embora aqui em São Paulo o sinal da TV Brasil ainda não esteja em rede aberta, é possível assistir à programação ao vivo pelo site da emissora que é www.tvbrasil.org.br.




PS: “Queria agradecer particularmente alguns grupos de amigos pra quem eu ainda não tive tempo de responder as mensagens individualmente – mas prometo fazer isso assim que terminar a edição dos 10 primeiros programas. Estes grupos de gente tão querida são:
- toda a equipe do Papo de Mãe/Rentalcam/TV Brasil
- meus colegas de Santa Cruz
- mães, pais e avós dos colegas dos meus filhos
- professores dos meus filhos
- meus colegas de PUC
- todos com quem já trabalhei no SBT, na Record, na TV Globo..E com os que não trabalhei também - mas com quem convivi em muitos plantões e coberturas
- queridos cearenses da TV Verdes Mares
- aos amigos dos amigos, minha família e outros agregados....
- todas as pessoas que já entrevistei durante esses 18 anos em que trabalhei como repórter de televisão. Graças ao privilégio de ter podido conhecer tanta gente por todo o país nas reportagens que realizei, hoje isso me ajuda a fazer do Papo de Mãe o programa que vocês verão.
- e um agradecimento especial, claro, para todos que até agora já contribuíram com seus depoimentos e entrevistas para o programa”. Mariana Kotscho

Papo de mãe tem pré estréia na segunda-feira com um making of sobre o programa às 12h30.
E a estréia do primeiro programa é na terça-feira às 18h30. O tema do primeiro programa, do nascimento deste Papo de Mãe, é o Parto.

Programa sobre o parto:
Com as mães convidadas e especialistas conversamos sobre parto normal, parto natural, cesariana. Parto em casa, em hospital público, em hospital particular. Uma das convidadas é a Liana que tem 6 filhos (ela teve parto normal e cesárea). Outra é a Marta, que está grávida e cheia de dúvidas. Tem ainda a Cristiane que tem cinco filhos (o parto do mais novo, de um ano, foi feito por um policial militar porque não deu tempo de chegar ao hospital – vamos mostrar imagens emocionantes) e tem a Renata que decidiu ter o segundo filho em casa dentro de uma banheira inflável. Há depoimentos de ginecologistas, obstetras, doulas (quem não sabe o que é vai descobrir no programa), nutricionistas e de policiais que já fizeram partos. Os filhos de quem trabalha no papo de mãe e também os dos convidados participam do programa.

Um programa interessante pra quem pensa em ter filhos, pra quem está esperando a chegada de um bebê e também pra quem já passou por isso. Para as mães, os pais, os avós, tios e curiosos....Embora o papo seja de mãe todos da família participam!!!! Os homens também !!!

Continuamos contando com vocês. Mandem sugestões e comentários.

Beijos,
Mariana Kotscho e Roberta Manreza

domingo, 13 de setembro de 2009

Preparando os programas

Oi gente!
A equipe do Papo de Mãe está no estúdio preparando, com muito carinho e cuidado, os programas que irão ao ar a partir de 21 de setembro.

Depois da estreia, nosso site será abastecido com muitas informações, dicas, curiosidades e tudo que for relevante sobre os assuntos tratados no programa.
Lembrem-se que este é o canal direto com a equipe! Portanto, enviem seus relatos e perguntas, façam sugestões, votem em nossas enquetes, participem!
Utilizem o espaço para comentários ou escrevam para [email protected].
E não esqueçam de cadastrar o e-mail em nosso FEED para receber as atualizações do site!
Contamos com a audiência de todos vocês!
Um grande beijo,
Clarissa

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Próximos programas

Olá!!!

Neste fim de semana e na próxima segunda-feira vamos gravar programas sobre os seguintes assuntos:
- Filhos únicos
- Consumismo
- Bullying
- Alimentação infantil
- Síndrome de down
- Pais separados
Se você tiver uma pergunta para nossos especialistas ou quiser mandar um relato de sua experiência para contarmos no programa, escreva para [email protected] ou nos comentários abaixo!

Não esqueça de colocar o nome completo e a cidade. Caso prefira que sua identidade seja preservada, nos avise e manteremos o sigilo.

Teremos o maior prazer em poder ajudar e ficaremos muito felizes com a sua participação!

Um grande beijo!

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Papo para toda família e muita informação

Papo garantido para toda família e muita informação na hora de educar os filhos



O programa Papo de Mãe, que estreia na TV Brasil no dia 22 de setembro, nasce depois de um ano e meio de gestação. Voltado para a família brasileira, Papo de Mãe aborda questões relacionadas à maternidade e à educação dos filhos sempre com a presença de especialistas e de pessoas com boas histórias para contar. Nos primeiros programas os temas serão parto, limites, conciliação da carreira e da maternidade, acidentes domésticos e adoção.

O projeto, criado pelas jornalistas e amigas Mariana Kotscho e Roberta Manreza, “começou pequeno e virou uma superprodução”, segundo descrição do diretor Vando Mantovani, da produtora Rentalcam, realizadora do projeto. “Mariana chegou aqui com a idéia de gravarmos o programa em um buffet infantil, mas depois de algumas reuniões com a equipe decidimos investir na idéia e preparar um piloto que tivesse a cara de um programa pra valer”, se diverte Mantovani.

O cenário, de Diw Rossetti, tem espaço garantido para a família toda: as apresentadoras entrevistam os convidados em uma sala e, ao fundo, a criançada pega fogo sob o comando do ator e compositor Ricardo Côrte Real, o Ricardinho. Bem protegido, usando capacete e macacão de operário, Ricardinho embala a turminha com a ajuda da Boneca Sapeca, interpretada pela atriz Janaína Moura.

“O segredo é se divertir junto com eles e entender o que eles querem fazer a cada programa”, revela o ator que conta com a ajuda da música para distrair a criançada. Ricardo é figura conhecida do grande público: já fez o Família Trapo, já passou pela TV Cultura, pela Bandeirantes, Record e MTV.

Levando os filhos para o trabalho


O sonho de toda mãe é poder levar o filho para o trabalho sem que o chefe ou os colegas reclamem do barulho. No caso do Papo de Mãe, levar os filhos para o trabalho é obrigação. Mariana e Roberta, que optaram há alguns anos por conciliar a carreira de jornalistas com o papel de supermães, adoram a idéia. “Muitas vezes, passo para pegar as crianças no colégio e já os carrego comigo para a produtora”, conta Mariana.


Em um dia de gravação chegam a circular 100 pessoas no estúdio, entre técnicos, produtores e convidados.

“O mais difícil na hora de gravar é lidar com o inusitado. Uma criança pode cair a qualquer momento e começar a chorar, correr para o colo da mãe, raspar no microfone. É complicado fazer o áudio, mas é uma delícia”, orgulha-se Mantovani.

Primeira vez

Mariana e Roberta se conhecem há mais de 30 anos e costumam se encontrar todos os dias na porta do colégio de suas filhas, que têm seis anos e estudam na mesma classe, revivendo de certa maneira a história de suas mães, que também estudaram no mesmo colégio. Apesar de tantas similaridades na rotina de Mariana e Roberta, esta é a primeira vez que elas trabalham juntas. Antes do Papo de Mãe, se encontravam ocasionalmente em uma ou outra reportagem que faziam.

Agora, no Papo de Mãe, elas têm mais um motivo para se encontrarem. “Nossos maridos vivem se perguntando onde é que a gente arruma tanto assunto!”, dizem as duas em um quase coro.



Nas gravações, que acontecem nos finais de semana, não são só as apresentadoras que carregam os filhos para o estúdio, os convidados podem fazer o mesmo. “Isso aqui vira uma festa. É gente para todo lado”, comenta Roberta.