Aos domingos, 15h30
Reprise aos sábados, 11 horas
Na TV Brasil

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Relação com avós: relato de uma telespectadora

Oi gente, o PAPO DE MÃE de hoje foi sobre a deliciosa relação entre NETOS e AVÓS. No estúdio, vovôs, vovós, netos, netas e uma gostosa sensação de aconchego no ar... Não tem como não se emocionar com as belas histórias destas pessoas tão especiais. E, para fechar com chave de ouro, a bela apresentação dos Trovadores Mirins... Não poderia estar melhor!

Quem tem ou teve o privilégio de conviver com os avós sempre tem alguma lembrança boa para contar. E foi para contar a sua experiência, que a nossa telespectadora, a publicitária Marjorie Bier, de Santo Ângelo/ RS, nos escreveu. Confiram agora que belo relato!

Carne de tigre com abobrinha
Por Marjorie Bier

Fui uma criança um tanto imaginativa... Além disso, era mimada, malandra e chorona. Ganhava tudo na base da manha e ainda me fazia de coitadinha.
A maior lembrança que tenho com minha avó é de uma vez em que quis tanto ficar doente para não ir à escola - isso lá pelos seis anos - que a coisa acabou acontecendo mesmo...
Reza a lenda que eu tive um febrão e que virei o bicho mais dengoso da casa. Não queria comer, não queria brincar e não queria que ninguém saísse de perto de mim.
Faltei uma semana inteira de aula. Vi a família inteira tentando me animar, assisti a todos os desenhos na televisão e me recusei a comer a montanha verde a que era obrigada diariamente – a propósito, essa coisa de comer salada para crescer forte e saudável não funciona com criança. Aprendi a gostar disso depois de adulta e juro que foi porque a dieta exigiu. Caso contrário, seria a rainha do fast food e das comidinhas exóticas como carne de tigre com abobrinha, por exemplo...
Sim, o anjo aqui, no auge da enfermidade, resolveu sacanear a vovozinha que estava mais do que esmerada em me fazer comer. Prometi a ela que se o cardápio da noite fosse o que eu havia pedido (tigre), abandonaria a mamadeira e passaria a me alimentar direitinho...
Lembro do meu tio, malandro desde sempre, dar uma piscada rápida para a minha avó e, logo em seguida, sair do quarto em direção à sala. A casa em silêncio, a velhota calada e eu me sentindo a rainha da sabedoria...
Mas, para meu espanto, eis que surge o moçoilo com uma espingarda de pressão e um chapéu para minha avó. Saíram os dois, com aquela cara de “Indiana Jones”, prometendo trazer o que eu tanto queria comer...
Durante meia hora tive os devaneios mais loucos. Fiquei imaginando se eles teriam mesmo coragem de ir até o zoológico (tigre, para mim, só morava nesse lugar) e abater o bicho ou se o açougueiro da esquina, baixinho e bigodudo, teria encomendado a carne só para mim.
Depois de muita espera, entram os dois pela porta do meu quarto... Meu tio com o rosto sujo de terra e a respiração a milhão. Minha avó com a roupa embarrada, uma bandeja cheia de folhas e um prato com a maior porção possível de bife picadinho e tomate: “Mar, minha querida, a carne de tigre foi fácil, mas a abobrinha…” rsrsrs
---

Belo relato, Marjorie! Dá para perceber que sua avó é uma pessoa muito especial na sua vida! Obrigada pela sua participação!
E para quem perdeu o programa de hoje, tem reprise no domingo (13h30), na segunda (12h30) e na terça (18h30).
Beijos,
Equipe Papo de Mãe
---
Em tempo, mais uma da Vó Gilda!!!
A Marjorie mandou uma foto com sua querida avó e o seguinte recadinho:
"Estou enviando uma foto onde está minha vó linda. Só ontem, quando fui procurar, é que me dei conta que não tenho nenhuma foto com ela depois de grande. Encontrei essa, com meus padrinhos e meu primo, na minha festa de aniversário de 3 anos. Lembro como se fosse hoje ( e lá se vão 30 anos). Passamos uma semana inteira organizando tudo. Eu estava feliz que só vendo. A surpresa aconteceu no dia da festa. Minha vó apareceu com aquelas bonequinhas que estão em cima da mesa (Chapeuzinho Vermelho) e que seriam as lembrancinhas. No lugar do rosto de plástico, uma fotinho 3 x 4 minha, milimetricamente recortada e com cabelinhos de nylon. rsrsrsrsrs... ela não é maravilhosa??? A propósito, minha vó Gilda é essa de vestido listradinho e com cara de safada do meu lado. Um beijo e obrigada. Marjorie"

Beijos especiais da Equipe do Papo de Mãe na super vovó Gilda!!! 

15 comentários:

Andréa disse...

Ai amiga...parece que tô vendo a tua vó dando uma de "Indiana Jones"...hihihi. Continue sendo essa pessoa super "imaginativa". Amo sempre o que escreve. Que teu pensamento te leve sempre onde desejar. Beijokas da amiga-fã...Déia.

Anônimo disse...

me senti em um mundo mágico, principalmente no final.....merece continuação, mesmo sendo ficção!

Fúlvio Detoni.

Anônimo disse...

me senti em um mundo mágico, principalmente no final.....merece continuação, mesmo sendo ficção!

Fúlvio Detoni.

marjoriebier disse...

Gente!!!

Não é ficção!!! rsrsrsrs... Fui criada pela minha avó e a pessoa que sou hoje é reflexo do espelho lindo que ela é.

Aliás, ela está aqui do lado, emocionada.

Um beijo a vocês.

Enrico disse...

Essa vó da marjorie é uma metrópole. Aos 82 anos organiza festas a fantasia para os amigos da neta, dirige, viaja e ainda tem tempo de fazer gracinha com os netos marmanjos.
Ela é vida!

Papo de mãe disse...

Que máximo, gente! Essa super vovó merecia estar no programa. Marjorie, se você quiser colocar uma foto sua com ela junto ao depoimento, me passe por e-mail (contato@papodemae.com.br).
---
Ter vó é muito bom! A minha está com 88 anos e, infelizmente, com uma saúde muito frágil. Não a vejo muito porque ela mora longe, mas também tenho lembranças incríveis da minha infância na casa dela...
Um beijo, vó, coisa-mais-linda-desse-mundo!!!
Clarissa

Josh disse...

hahahahaha... mas que malandra!!!

Dona Gilda é top na categoria diversão.

Parabéns, Papo de Mãe, vocês não poderiam ter escolhido melhor vovó pra estar aqui.

Abraço

DemonHeart disse...

BAH, desde criança a Marjorie sempre foi assim? Eu quero o impossível aqui e agora? :-)

E a vó da Marjorie é tdo de bom, muito querida ...

Gabriela disse...

É Marjorie avós são mesmo marcantes, também tive uma maravilhosa ela inventava as mais loucas histórias pra fazer os netos tomar banho, comer, cortar as unhas, dormir...
Nossa como gosto de lembrar dela, infelizmente ela já se foi, mas suas histórias mágicas, sim porque com crianças funcionam, eu continuo levando adiante.
Minha filha adora e sempre me pede pra contar "as histórias da Bisa Marina".
Parabéns pela sua avó maravilhosa!

Rafaela Figueiredo disse...

tão bom te reler...! =)

beijo

Anônimo disse...

Essa avó é incrível! Eramos vizinhas na infância. Vó Gilda fazia mágicas, fingia engolir tesouras, inventava cenários para fotos temáticas... concordo quando Marjorie diz que ela é o reflexo. E um dos melhores, garanto.

Parabéns ao programa. Mar sugeriu e eu topei. Um barato!

Marininha Fezzin

Anônimo disse...

Que graça!

Também fui educada pela minha avó. Minha mãe estava sempre por perto, mas foi a vovó quem me pegou pela mão e levou. Passou a mão em minha cabeça inúmeras vezes, evitou alguns puxões de orelha, mas foi generosa me abrindo os olhos e me oportunizando educação e outras coisas importantes.

Ela não vive mais aqui, mas está intacta no meu coração.

Parabéns, delicioso relato.

Clara

Anônimo disse...

Papo de Mãe, Papo de Vó, Papo de filha e de neta.

Papo firme esse blog!

Fernando Sampaio
(amigo da Marjorie e também fã dessa vó maravilha)

***MissUniversoPróprio*** disse...

Ah, maravilhosa essa história da Marjorie e lindíssima essa relação carinhosa com a avó.

Adorei! ;)

Miss

Anônimo disse...

Fiquei muito orgulhosa com o "super". Não é nada disso, sou uma vó normal.

OBRIGADA E BEIJOS.

Vó Gilda