Aos domingos, 15h30
Reprise aos sábados, 11 horas
Na TV Brasil

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Alergia e Intolerância Alimentar

Olá, dando continuidade ao PAPO sobre ALIMENTAÇÃO, vamos conversar agora sobre um dos assuntos abordados no programa e que, muitas vezes, desperta confusão entre as pessoas.  Afinal, qual a diferença entre  Alergia e Intolerância Alimentar? Confiram o artigo que trouxemos para vocês!

Alergia ou Intolerância Alimentar?

Por Luana Stoduto



Muitas pessoas confundem alergia alimentar com intolerância alimentar, mas são duas coisas diferentes. Ambas causam um enorme desconforto e nos privam de diversos pratos no nosso cardápio. Por isso, é importante conhecermos a diferença entre uma e outra, mas, acima de tudo, sabermos que tipos de alimentos podem desencadear reações adversas no nosso organismo.
A alergia ocorre quando o sistema de defesa do nosso organismo acredita que uma substância alimentar, até então inofensiva, é perigosa. Para se defenderem dessas substâncias, as células do sistema imune produzem moléculas chamadas anticorpos. Então, essa reação incita outras células especializadas, os mastócitos, a liberarem uma substância chamada 'histamina'. Ela provoca sintomas alérgicos que podem afetar o sistema respiratório (asma, tosse), digestivo (dor abdominal, vômito, diarréia), a pele (urticária) ou o sistema cardiovascular. Os alimentos frequentemente envolvidos na alergia alimentar são os que possuem alto teor de proteína, principalmente os de origem vegetal e marinha. Entre os alimentos que já apresentaram reações alergênicas encontram-se o milho, o arroz, o centeio, as nozes, o camarão, os mariscos, o peru, a carne de porco e a bovina, a banana, a abóbora, a batata, a maçã, o tomate, o leite, o ovo, o espinafre,  o amendoins, o cacau, os moluscos, a soja e o peixe.
Já na intolerância alimentar ocorrem reações adversas ocasionadas pelos alimentos, mas que não envolvem o sistema de defesa do organismo. A intolerância mais comum é a do leite, que é provocada pela falta da enzima lactase no nosso corpo, responsável pela digestão do açúcar presente no leite (lactose). Entre as substâncias que já foram relacionadas à intolerância estão os conservantes, os intensificadores de sabor, os corantes e os antioxidantes. 
Apesar de apresentarem causas distintas, os sintomas da intolerância alimentar são semelhantes aos da alergia causada por alimentos. Para o diagnóstico diferencial deve ser feito o levantamento do histórico familiar, a descrição dos sintomas e o tempo decorrido a partir da ingestão de determinada comida, a lista dos alimentos suspeitos e a quantificação do alimento para o aparecimento dos sintomas. Isso sem contar o exame físico, testes bioquímicos e imunológicos. Além disso, o médico poderá pedir para que você faça um diário alimentar e de sintomas.
O tratamento da alergia e da maioria das intolerâncias alimentares é feito com a exclusão de certos alimentos do cardápio ou com a redução de sua quantidade na dieta. A partir de então, é necessário sempre ler os rótulos dos produtos com o objetivo de identificar as substâncias alergênicas. Mas, atenção, se determinados alimentos forem vetados definitivamente do seu dia a dia, você deve procurar substituí-los por outros fornecedores dos mesmos nutrientes. É esse, justamente, o objetivo da orientação alimentar: identificar o alimento agressor, através da dieta de eliminação, e evitar deficiências nutricionais, substituindo os alimentos causadores das manifestações adversas por outros nutricionalmente semelhantes.

---
E no PAPO DE MÃE desta quinta-feira o tema é a RELAÇÃO COM AVÓS. No estúdio, além do bate-papo entre os convidados, uma homenagem preparada pelos dos Trovadores Mirins. Vocês não podem perder! Nesta quinta, 18h30. Reprise no domingo, 13h30; na segunda, 12h30; e na terça, 18h30. Até mais!!!

3 comentários:

Gabriela disse...

Obrigada pelo esclarecimento... Mães de filhos com intolerância normalmente ficam sem saber o que acontece ou confundindo os sintomas.
Minha filha tem intolerância a lactose e no começo tive muita dificuldade de identificar, até os pediatras não acreditavam que fosse a intolerância por conta dos sintomas.
Parabéns pelo programa.
Abraços

Clarissa disse...

Oi Gabriela, obrigada pela sua participação. Quem bom que a intolerância da sua filha foi diagnosticada corretamente! Existem pessoas que passam a vida inteira com problemas e não sabem que, muitas vezes, o causador pode ser um alimento. Quando já se sabe o que faz mal, fica mais fácil lidar com a situação...
Beijos
Clarissa Meyer
Equipe Papo de Mãe

jaqueline disse...

olá sou jaqueline... tenho um filho mt alérgico e ñ consigo lidar direito com tudo isso. preciso de ajuda!