Aos domingos, 15h30
Reprise aos sábados, 11 horas
Na TV Brasil

quinta-feira, 31 de maio de 2012

AS DORES DA ENDOMETRIOSE (Gapendi)

Oi Pessoal!

O texto abaixo foi enviado pelo GAPENDI- Grupo de Apoio às Portadoras de Endometriose e Infertilidade, idealizado e formado por portadoras de Endometriose que conhecem bem como é conviver com uma doença tão dolorosa, enigmática e difícil de tratar.

Todas as participantes vivenciaram (e ainda vivenciam) as dores que a Endometriose causa, tanto físicas quanto emocionais. Porém, ao se unirem, percebem que a amizade e o apoio mútuo podem fazer toda a diferença nesta árdua jornada.

Desta forma, o GAPENDI surge para somar-se aos demais grupos de apoio já existentes, com o propósito de fortalecer e ampliar o importante trabalho de levar a informação correta sobre a Endometriose, alertando a todas as mulheres e à população em geral sobre a gravidade desta doença e a necessidade constante da busca por um diagnóstico precoce e tratamento adequados.

O Grupo também tem por objetivo lutar pelo reconhecimento da Endometriose como doença de saúde pública no Brasil, a fim de reivindicar tratamento gratuito e de fácil acesso a todas as portadoras. Além disto, o GAPENDI preocupa-se em oferecer apoio e assistência às portadoras, através de palestras, encontros, blogs e comunidades virtuais, bem como convênios e parcerias com clínicas e médicos capacitados em diagnosticar e tratar a endometriose.

Contatos:
Blog- http://eutenhoendometriose.blogspot.com.br/
Grupos no facebook- https://www.facebook.com/groups/gapendi/ https://www.facebook.com/groups/256009377808452/
Página no facebook- https://www.facebook.com/pages/Endometriose-Online/169479026486463


AS DORES DA ENDOMETRIOSE
Fonte: Gapendi

Pode parecer estranho falar em "dores", no plural, mas a endometriose é muito mais complexa do que podemos imaginar! Conhecê-la, cada vez melhor, é fundamental!

A DOR é um tema central em endometriose, e isto não é novidade para nenhuma portadora! Mas, não é apenas a dor física que aflige e atormenta as "endometrióticas". Há um outro tipo de dor, também causada pela doença, que pode ser até bem pior do que aquela que sentimos no corpo!

Tenho certeza de que as mulheres com endometriose sabem do que estamos falando, mas pensamos em publicar este texto para que outras pessoas leigas no assunto - maridos, namorados, pais, irmãos, amigos - possam compreender o sofrimento que há por trás daquela frase que tantas vezes repetimos: -"Estou com dor!"

Vamos, então, conhecer os principais Tipos de Dores causadas pela Endometriose:

*A DOR FÍSICA DA ENDOMETRIOSE

1) DOR DA CÓLICA
Cólica: uma palavrinha bem familiar para as mulheres! De acordo com a Wikipédia, a cólica é uma dor que ocorre em órgãos ocos, especialmente estômago, intestino e útero. Caracteriza-se por ciclos de dor intensa, com aumento gradual da intensidade até um pico e depois melhora lentamente. Neste texto, nos interessa conhecer a cólica do tipo menstrual, ou como é conhecida pela medicina: Dismenorréia. É importante falar que a cólica de quem tem endometriose é diferente da cólica de quem não é portadora da doença. Muitas vezes, esta diferença é ignorada pelos médicos e é aí que mora o perigo! Vamos compreender melhor: A Dismenorréia (ou cólica menstrual) pode ser divida em Primária ou Secundária. A Dismenorréia Primária é a cólica regular que atinge 50% das mulheres em idade fértil. Costuma aparecer logo após as primeiras menstruações e não é causada por nenhuma doença, por isto é chamada de "primária". Tende a desaparecer com o final do período menstrual e não está presente nos outros dias do ciclo. A dor, neste caso, vai e volta, e é provocada por uma substância chamada "prostaglandina", que acompanha a descamação do endométrio pelo útero (menstruação). Geralmente, este tipo de cólica pode ser aliviada com bolsa de água quente, remédios naturais ou anti-inflamatórios não esteroides (AINEs). Na Dismenorréia Secundária existe uma causa para a dor. Costuma aparecer após alguns anos da primeira menstruação, ou em decorrência à alguma doença que a mulher tenha desenvolvido. A nossa doença está entre uma das causas deste tipo de cólica. No caso da endometriose, a cólica é a das mais fortes. Sentida em toda região pélvica, pode aparecer com grande intensidade antes, durante e depois da menstruação e piora a cada novo ciclo. No início da doença, é facilmente confundida com a cólica regular das mulheres, pois pode começar com baixa intensidade e melhorar com anti-inflamatórios. Geralmente os médicos só passam a desconfiar que é endometriose quando a paciente reclama de fortes dores pélvicas e abdominais que a impossibilitam de trabalhar, estudar e levar uma vida normal. Em suma, a cólica da endometriose não é uma simples dorzinha. É uma dor constante que não passa com qualquer anti-inflamatório e que muitas vezes precisa de medicamentos controlados para melhorar.

2) DOR NA RELAÇÃO SEXUAL
A Dispareunia, dor na relação sexual, é uma das queixas mais frequentes entre as portadoras de endometriose. Em geral, aparece quando a penetração é profunda e tende a ser mais intensa no período pré-menstrual. A dor é tão incômoda que muitas mulheres passam a ter sua vida sexual prejudicada.

3) DOR PARA EVACUAR
Como já falado em nosso blog, a endometriose pode atingir órgãos importantes, como o intestino. Conhecida como Endometriose Pélvica Profunda, trata-se de um estágio avançado da doença e que não responde bem ao tratamento clínico. A dor para evacuar, especialmente durante a menstruação, é um dos sintomas da presença da endometriose neste órgão, além disto pode haver constipação intestinal, distensão abdominal e em casos mais severos, sangramento no momento da evacuação (enterorragia).

4)DOR AO URINAR
A Endometriose Vesical (que atinge a bexiga) é provavelmente a causa da dor e/ou desconforto que certas mulheres sentem para urinar. Este sintoma pode ser confundido com outras doenças do aparelho urinário, como por exemplo a "Cistite". No entanto, a característica marcante deste tipo de dor é que ela se intensifica muito durante a menstruação, ou seja, para estas mulheres um ato simples como "fazer xixi" pode se tornar uma experiência dolorosa e frustrante.

* A DOR "NA ALMA" DA ENDOMETRIOSE:
Quando falamos em dor pensamos em uma "sensação" mas, vivenciando a endometriose descobri que a dor é mais que isto, é também "emoção". Corpo e alma são atingidos pela dor da endometriose e é por isto que muitas vezes, mesmo após um correto tratamento cirúrgico, algumas mulheres continuam sentindo fortes dores pélvicas, como se nunca tivessem sido tratadas. Talvez seja a tal "memória de dor" que alguns médicos gostam de dizer que temos! Seja como for, o fato é que as consequências desta doença são tão severas que começamos a sentir uma dor que vem de dentro, do nosso interior, do lugar mais profundo da nossa alma. É uma dor de quem está de luto, pois perdemos muitas coisas importantes para nossa vida em decorrência desta doença. Vejamos algumas:

1) A DOR DA INFERTILIDADE
No pacote de sintomas da endometriose está a tão temida Infertilidade. Logicamente, nem todas apresentam este sintoma, mas muitas mulheres, que possuem dificuldade para engravidar, são portadoras de endometriose. E ser infértil é algo que dói demais! Eu costumo dizer que é como levar uma facada no peito todos os dias, é como uma ferida aberta que nunca cicatriza, é como perder um filho que nunca pôde ser gerado... Mesmo a adoção, como muitas pessoas sugerem, nem sempre cura o desejo de ver a barriga crescer, de sentir as dores do parto, de ser capaz de gerar uma vida. O que mais dizer sobre esta dor? Não há como descrevê-la e garanto que só quem vive a infertilidade sabe o que estou falando.

2) A DOR NA VIDA PROFISSIONAL
A endometriose pode ser uma grande destruídora da carreira profissional e da independência financeira. Devido às dores, muitas mulheres simplesmente não conseguem levantar-se da cama para ir trabalhar. Algumas ultrapassam seus limites e trabalham se contorcendo de dor. É muito difícil ter que explicar ao chefe esta condição e na maioria das vezes ninguém no ambiente de trabalho consegue compreender. É frustrante e doloroso perder o emprego por causa desta doença. Sentimos como se fôssemos inúteis, como se em nós, não existisse aquela "força de mulher" que todos falam.

3) A DOR NA VIDA CONJUGAL
Como falamos, a endometriose causa dor na relação sexual. E, para algumas mulheres, dói de tal forma, que ter relações é quase uma violência! Infelizmente nem todos os parceiros são compreensivos e muitas mulheres sofrem por isto. É doloroso não poder dar e nem receber prazer, pior ainda é ser abandonada por isto.

4) A DOR NA VIDA SOCIAL
Infelizmente muitas portadoras de endometriose acabam entregando-se à doença. Não aguentam as dores, os tratamentos sem fim e sem resultados, os efeitos colaterais das medicações. Tudo isto vai fazendo com que elas se isolem, se afastem do convívio com outras pessoas, dando espaço para a depressão.

CONCLUINDO... Apesar deste quadro dramático de dor, muitas portadoras são obrigadas a ouvir (certamente de pessoas que não entendem nada da doença) que estão com "frescura", ou "fingindo" a dor. É até compreensível que os outros pensem assim, afinal, não é possível ver, através da pele, para observar o tamanho da inflamação que uma portadora de endometriose tem em seus órgãos pélvicos. Mas, sem dúvida alguma, a endometriose nos traz um outro tipo de dor que não é exatamente aquela sentida em alguma parte do nosso corpo, mas sim dentro da nossa alma.

A depressão, o sentimento de "vazio", a sensação de estar "sozinha" e "esquecida" são resultados das dores da endometriose, tanto as físicas quanto as emocionais. Muitas portadoras sofrem em silêncio, pois não são compreendidas ou têm medo de expor seus sentimentos. É muito difícil "carregar" esta doença, e é muito difícil falar de todas estas dores que a endometriose nos causa. Porém, acredito que quanto mais espaço tivermos para expor nossos aflições e nossas dores, melhor iremos nos sentir.

Além disto, é importante que as pessoas que convivem conosco também possam conhecer e tentar compreender a dimensão da dor que a endometriose nos causa. E, apesar de não ter abordado sobre "como reagir" nestes textos, quero deixar claro que existem soluções para todas estas dores e é perfeitamente possível conviver bem com a doença.

GAPENDI- Grupo de Apoio às Portadoras de Endometriose e Infertilidade

***
# FICADICA

Outros sites interessantes para quem quiser saber mais sobre ENDOMETRIOSE:
IAPE – Instituto de Apoio e Pesquisa à Endometriose – www.iape.org.br

ABEND - Associação Brasileira de Endometriose: www.endometriose.org.br
PORTAL DA ENDOMETRIOSE: www.portaldaendometriose.com.br
BLOG  A Endometriose e Eu:  http://aendometrioseeeu.blogspot.com.br/

Quem tiver mais alguma sugestão, por favor, sinta-se à vontade para escrever em nossos comentários.

E, para finalizar, uma dica de leitura! A Autora, Maria Helena Nogueira, foi uma de nossas convidadas no programa!


13 comentários:

GAPENDI - Grupo de Apoio às Portadoras de Endometriose e Infertilidade disse...

Agradecemos muito o cuidado e dedicação que vocês têm em tudo que fazem, inclusive, na divulgação da Endometriose!

Juntas somos mais fortes na luta contra a Endometriose!

Beijosss

Ray da Hora Coelho disse...

Olá

Sou portadora de Endometriose.Gostaria de ficar sempre informada sobre tratamentos que possa me ajudar.

Ray da Hora Coelho disse...

Olá

Tenho Endometriose. Já fiz 2 cirurgias e continuo em tratamento.Tenho 44 anos e estou á espera da menopausa...é o jeito!

PAPO DE MÃE disse...

Ray, procure se unir a grupos de ajuda. Eles têm sempre alguma novidade, e poder compartilhar sua dor com quem sofre da mesma doença faz com que vc se sinta mais forte!
Boa sorte!
Beijos
Clarissa
Equipe Papo de Mãe

Lidia Ribeiro disse...

eu tenho endrometriose a 7 anos depois q eu tive meu primeiro filho q ela apareceu e uma dor horrivel e muitas pessoa não ententi vc acha q e frescura os medicos da sus a onte eu moro não sabia dessa doenca assim foi q eu sofrir mais depois de 4anos q descobriram o q eu tinha eu fiz uma videolaparoscopia hj do gravida de8 meses mas ja do com medo so de pensa q essa dor vai voltar

Anônimo disse...

oi,meu nome é Amanda tenho 16 anos e tenho endometriose, sei como é sofrer com isso rs, minha mãe tem e eles acham que é genetico, foi bom ler o texto, desde cedo ja passei por muita coisa que está escrito.

Sandra disse...

Me chamo Sandra, estou com 42 anos e descobri que tinha endometriose através de uma vídeo laparoscopia aos 27 anos .Tinha nas trompas, bexiga, ovários e desde então tive que suspender a menstruação. O médico suspendeu a menstruação com o uso de Depo-Proverá e é hoje, estou no segundo Diu Mirena.Já se passaram 15 anos e mesmo após 2 cirurgias e mesmo com o uso do Diu tenho alguns escapes e convivo com muita dor. Fiz uma ressonância com contraste e uma colonoscopia. O resultado da minha ressonância foi: considerar possibilidade de endometriose profunda. Meu médico acha impossível que minhas dores sejam da endometriose. Mas, me pediu para tomar uma caixa de allurene mesmo usando o Diu Mirena. Me ajudem!

Anônimo disse...

Boa tarde! Dia 25 de Outubro a Farmácia Artesanal irá trazer para Belo Horizonte o Dr Hugo Maia, que irá palestrar sobre "Terapias Inovadoras para o Tratamento da Endometriose". O curso é destinado para médicos, mas estamos abrindo algumas vagas para leigos. Convide seu médico ginecologista e venha participar com a gente. Inscrições pelo telefone: (31)2128-2790.

Karine Alexandre Mazetti disse...

Preciso conversar com alguém...

Karine disse...

Preciso conversar com alguém...

Elaine Cristina Araujo dos Santos disse...

Sou portadora de endometriose severa faz uma semana que fiz a cirurgia com Dr. Gabriel Lowdes, retirei trompa , um pedaco do intestino, ovario e fora limpeza total. A doenca expandiu na minha vida no meu corpo, sofro todos os dias na tentativa de ser mãe. Vou aguardar a recuperação para em breve tentar pela segunda vez a fertilização. Só quem é portadora da doença consegue entender tamanha dor. Sou forte e não vou desistir do meu sonho de ser mãe.

PAPO DE MÃE disse...

Karine, mande um e-mail para papodemae@papodemae.com.br. Se pudermos ajudá-la será um prazer. Abs, Clarissa

PAPO DE MÃE disse...

Elaine, não desista, você vai conseguir. E quando este dia chegar, lembre-se de nos avisar. Estaremos na torcida! Abs, Clarissa