Aos domingos, 15h30
Reprise aos sábados, 11 horas
Na TV Brasil

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

S.O.S PAPO DE MÃE

QUEM PERGUNTA: a telespectadora Thais
Olá, minha filha de 2 meses tem dor de ouvido quase todo dia, eu não deixo cair água durante o banho, pois já coloco o algodão antes como proteção. Foi receitado antibiótico, mas não houve nenhum comentário sobre mamar deitada, como isso pode influenciar? Eu deixo a cabeça dela elevada para mamar. Minha mãe disse que eu tinha muita dor de ouvido quando pequena. O que eu posso fazer? Obrigada desde já.
QUEM RESPONDE: Dr. Dr Robinson Koji Tsuji, otorrinolaringologista do Grupo de Otologia do HCFMUSP e do Grupo de Implante Coclear do HCFMUSP - Equipe do Prof Dr Ricardo Ferreira Bento. Professor Colaborador da Faculdade de Medicina da USP. Participou como especialista convidado no programa Papo de Mãe sobre “audição” exibido em 17.10.2011.
Dr. Koji
Prezada Thais! Hoje em dia uma infecção no ouvido ou “otite” em crianças pequenas é muito comum, principalmente devido a grande exposição das crianças a outras crianças doentes (creches, escolas, ônibus). O importante é tratar precocemente com medicação, que geralmente é um antibiótico. Agora, se ela começar a ter otites de repetição, aí sim é um problema que deve ser investigado. Entre as principais causas são: o refluxo gastro esofágico (por isso a orientação de mamar sentado), a hipertrofia de adenóide (a famosa “carne esponjosa”) e alergias. Se foi apenas 1 episódio isolado, não se preocupe, ela deve curar totalmente. Abraços, Koji.
****
O programa sobre Audição já está disponível para vocês. Confiram!



Um comentário:

Digital disse...

Dê ao seu filho o que há de melhor. Amamente!
Quando uma mulher fica grávida, ela e todos que estão à sua volta devem se preparar pra oferecer o que há de melhor para o bebê: o leite materno.
É muito importante, tanto para o bebê como para a mãe, amamentar até os dois anos de idade ou mais. O leite materno é o único alimento que o bebê precisa, até os seis meses. Só depois se deve começar a variar a alimentação.
Acontece que nem todas as mães sabem de todos os benefícios e deixam de amamentar mais cedo. Você pode ajudar nessa campanha divulgando materias e informações.
Caso se interesse pelo tema, entre em contato com comunicacao@saude.gov.br e participe!
Atenciosamente,
Ministério da Saúde